por
 em Destaque, Geral

O sistema de convênios do Sinsej sofrerá alterações a partir de 18 de fevereiro, deixando de ser realizado por meio do sistema web do sindicato e passando a ser operado pela empresa Brasil Card. Com a modificação, os usuários receberão um cartão, que facilitará compras, pagamentos e consulta de extratos. Além disso, as linhas de telefone da entidade ficarão mais disponíveis para solucionar as questões trabalhistas.

Toda a rede conveniada já está se adequando às mudanças e não deverá haver grandes alterações na lista de serviços. Passa a ser cobrada uma taxa mensal de administração de R$ 5,90, mas apenas quando houver utilização.

Os servidores que usam os convênios receberão seu cartão nos locais de trabalho. Todas as dúvidas poderão ser sanadas na oportunidade da entrega. A partir de 18 de fevereiro, o antigo sistema web deixará de funcionar e se algum usuário não tiver recebido o cartão até este dia poderá retirá-lo na recepção do Sinsej.

O sindicato coloca-se à disposição para eventuais dúvidas.

Exibindo 16 comentários
  • Daisy Maria Borinelli
    Responder

    Como fica o Help?

    • Sinsej
      Responder

      Olá, Daisy

      A mudança acontecerá a partir de 18 de fevereiro, e a Help deve continuar prestando serviço através do Sinsej, a não ser que a própria Help não tenha interesse, o que é muito pouco provável. O cartão vem facilitar a utilização dos convênios, diminuindo a burocracia e simplificando o acesso ao usuário. De qualquer forma, em caso de dúvidas após receber o cartão, você terá oportunidade de saná-las com a própria Brasil Card ou no sindicato. Nos colocamos à disposição.

  • Katia elizandra Prochnow Oliveira
    Responder

    Legal, mais uma taxa pra pagar e quando realmente precisamos de vcs, vcs não tão nem aí. Me desfilando em 3,2,1

    • Sinsej
      Responder

      Olá, Katia

      A taxa será cobrada apenas no mês em que você utilizar o cartão e, considerando a economia que você terá usando determinados convênios, esse valor acaba sendo compensado. Quanto a outras questões que são de fato papel de um sindicato, como defender seus direitos trabalhistas, evitar perdas, prestar assistência jurídica e organizar campanhas salariais, estamos à disposição e sempre trabalhando por isso. Se tiver dúvida, entre em contato conosco. O telefone e e-mail dos diretores estão disponíveis no site e sempre tem um diretor de plantão durante o expediente da entidade. Procure também participar das atividades de formação, reuniões e assembleias promovidas pelo Sinsej. Assim terá como discutir questões como esta de forma mais produtiva, contribuindo assim, com o fortalecimento desse instrumento cada vez mais necessário ao trabalhador, o sindicato. A filiação e participação do servidor é o que sustenta nossa luta.

    • Geuza
      Responder

      Você não participa de nada não?! Deposita na minha conta os reajustes desde 2010, o vale alimentação , e tantos outros conquistados com a organização e mobilização da categoria. Que feio escrever que não ganha nada. Falta de leitura e participação. Já foi numa Assembléia de prestação de contas?
      Atenciosamente

  • Sueli Garcia
    Responder

    Não entendi que economia terei com o cartão. As lojas darão desconto para nós?

    • Sinsej
      Responder

      Olá, Sueli

      Com o cartão, os servidores terão mais facilidade para realizar compras, fazer pagamentos e consultar extratos. A empresa responsável também se comprometeu em aumentar o número de convênios, entre eles, o Fort Atacadista. Além disso, as linhas de telefone do sindicato ficarão mais disponíveis para solucionar as questões trabalhistas.

  • Tatiana Aparecida da Conceição do Rosario
    Responder

    Mas é por margem tbm esse cartão como vai funcionar ou vem um limite no cartão????

    • Sinsej
      Responder

      Olá, Tatiana

      É por margem também. O que muda é a agilidade para o servidor na hora de efetuar a comprar, verificar extrato e fazer pagamentos.

  • NEIVA
    Responder

    Taxa alta!!! Precissm rever essa taxa por mês…

    • Sinsej
      Responder

      Olá, Neiva

      Essa taxa administrativa só será cobrada quando o cartão for utilizado pelo servidor. Em contrapartida, a empresa administradora se compromete em oferecer uma gama maior de convênios, como por exemplo o Fort Atacadista. Além disso, as linhas de telefone da entidade ficarão mais disponíveis para solucionar as questões trabalhistas.

  • Marilia
    Responder

    Bom dia! Infelizmente na minha opinião estão deixando a desejar e muito o Sindicato dos Servidores que virou em nada, estou trabalhando 16 anos na Prefeitura e anos atrás tinhamos farmácia, cabeleireira e dentistas. Hoje acabaram com tudo o que tínhamos na sede, fui informada que não teremos nem destistas! Acho lastimável essa situação que chegou o SINSEJ. Pagamos 1% sobre nosso salário e agora mas taxa que vamos pagar p manter convênio! Acho um absurdo tudo o que está acontecendo. Quando chega época de eleiçao o pessoal aparecem nos pedindo votinhos p ficarem mas 4 anos p não fazerem nada pelos servidores! Sr Ulrich Beathalter!!!!! A PREFEITURA é tão criticada por vcs né???? Estão fazendo o mesmo com a SEDE. Vou esperar vcs onde trabalho pedindo votos!!!!!!!

    • Sinsej
      Responder

      Olá, Marília

      A função do sindicato é organizar a luta para defender os interesses e direitos dos trabalhadores. Por muitos anos, isso ficou em segundo plano. Todos os recursos do sindicato eram canalizados para o assistencialismo, ao passo que a Prefeitura destruía o plano de carreira, o estatuto e não concedia nem a inflação aos servidores. Quando assumimos o sindicato, havia mais de 40% de perdas salariais acumuladas. Desde 2012, começamos a devolver o dinheiro do imposto sindical. Agora, esse dinheiro acabou de vez. O sindicato perde quase um milhão de reais de receita. Não temos escolha a não ser atuar com firmeza para manter o equilíbrio financeiro da entidade, de forma a preservar sua capacidade de desenvolver o trabalho para o qual foi criada. É impossível manter o assistencialismo sem a receita do imposto. Em compensação, podemos dizer que em Joinville os servidores não mais acumularam perdas salariais desde 2010. Além disso, avançamos em inúmeras questões, como o vale-alimentação que não existia. Enquanto em vários estados e municípios os governos estão retirando definitivamente direitos, rebaixando a remuneração, atrasando salários, aqui fazemos um combate permanente contra a retirada de direitos. Podemos trocar tudo isso pelo velho assistencialismo, mas tenho certeza que não vale a pena. De qualquer forma, estamos sempre abertos ao debate, seja por uma visita à sede do sindicato seja nas assembleias e atividades coletivas.

  • Geuza
    Responder

    Brigando por 5,90…Jesus…. Porque não participa dos atos e assembléias, pra conquistarmos ganho real e não precisamos ficar chorando por merreca. Por isso quase não leio comentários aqui fico bem indignada. O falta de consciência…..

  • Ana maria
    Responder

    Nao tenho o cartao ..se eu precisar comprar algi em alguma loja …antes do dia 18 como funciona

  • Marcos
    Responder

    O vale alimentação de janeiro não foi creditado. O que houve?

Deixe um comentário