por
 em Geral

Os servidores de Joinville, Itapoá e Garuva têm assembleias agendadas para o próximo período, dando continuidade à Campanha Salarial. Nas três cidades, as pautas de reivindicações das categorias já foram protocoladas junto a um pedido de abertura de negociações com as prefeituras.

Assembleia dos servidores de Garuva – 25/4, 19h, no Sinsej

Assembleia dos servidores de Joinville – 3/5, 19h, no Sinsej

Assembleia dos servidores de Itapoá – 8/5, 19h, na Câmara de Vereadores

Nas próximas assembleias os trabalhadores avaliam o andamento do diálogo com os prefeitos ou as ações que serão tomadas caso alguma Prefeitura se negue a conversar com o sindicato.

A data-base de Joinville e Itapoá – data limite para negociação anual – é 1º de maio. Nestas duas cidades, Udo Döhler e Marlon Neuber ainda não agendaram audiências.

O mesmo ocorre em Garuva, onde a data-base é 1º de abril. Nesta cidade, já foi aprovado um reajuste do vale-alimentação para R$ 560, do salário em 2,5% (sendo que a reposição inflacionária, que este ano ficou em 2,33%, é obrigatória por lei aprovada em 2013 por pressão do sindicato) e uma alteração no vencimento dos professores de nível I e II para cumprir o Piso Nacional do Magistério. No entanto, o prefeito não abriu mesa de negociação com o Sinsej e segue ignorando pautas importantes da categoria. Por isso, a mobilização dos servidores deve continuar.

Confira as pautas de reivindicações completas das três cidades:

Joinville
Garuva
Itapoá

Exibindo 3 comentários
  • Gomes
    Responder

    De que adianta um funcionário ter bom desempenho,ter cursos se de um dia pro outro o trocam de repartição? E sem nada por escrito? Fui ao sindicato e só me frustrei.

  • Hermínia Santos
    Responder

    Prezados, bom dia.
    Para que todos os servidores possam ter conhecimento na integralidade do texto, peço por gentileza postarem no sitio eletrônico do Sindicado, o item 9 das reivindicações, qual seja:
    9. Regulamentação da lotação e transferência dos servidores, conforme projeto
    apresentado pela categoria.
    Forte abraço a todos!

  • Hermínia Santos
    Responder

    Ref. ao quesito transferência, a atual gestão supera todas as demais que já passaram pela Prefeitura de Joinville; quando um servidor solicita transferência para outra secretaria este é obrigado a indicar novo servidor para ocupar sua vaga, não não conseguir sair, mas quando o “chefe” quer se ver livre do servidor simplesmente transfere para qualquer outro local sem o mínimo prévio aviso.
    Simplesmente há quem manda (chefe) e quem obedece sem direito a discordar(servidor), pois não há um regramento oficial para as transferências de lotação.
    Lamentável,…para não se dizer, deplorável.

Deixe um comentário