por
 em Geral, Joinville
Os servidores e comunidades precisam permanecer em alerta para impedir esse ataque | Foto: Kályta Morgana de Lima

Os servidores e comunidades precisam permanecer em alerta para impedir esse ataque | Foto: Kályta Morgana de Lima

A privatização do serviço de diagnóstico da rede pública municipal segue sendo uma ameaça. A Prefeitura deseja ceder um espaço dentro do Hospital São José para a instalação de um Centro de Diagnóstico Integrado operado por uma empresa privada. O projeto 191/2018, que tramitava na Câmara até 8 de outubro previa uma concessão por 10 anos, que podia ser prorrogada por mais 10. Ele foi retirado do Legislativo por problemas de redação, mas, de acordo com o líder do governo na Câmara, Cláudio Aragão (MDB), em breve ele será reapresentado com o mesmo conteúdo.

Apesar do discurso do governo e de alguns meios de imprensa de que a privatização seria restrita ao São José, o projeto é abrangente e pode se estender a toda a rede, como Prontos Atendimentos e Laboratório Municipal.

Essa proposta explica a demora de um novo concurso público na cidade, já que os contratados para o novo Centro não serão concursados. O governo afirma que a entrega a uma empresa privada vai aumentar o número de atendimentos, mas não há garantia disso. A realidade é que este é um grande negócio, que vai gerar muito lucro para um empresário com a exploração de uma necessidade básica da população. A privatização precariza o atendimento, pois para que haja lucro é preciso pagar salários menores e ter atendimento e estrutura rebaixados.

O Sinsej é contrário a privatização dos serviços públicos e convida a categoria a se manifestar. Acompanhe novas informações no site do Sinsej.

Deixe um comentário