foto Fran 1

Os participantes foram divididos em quatro grupos de trabalho | Foto: Francine Hellmann

Na manhã do segundo dia do 2º Congresso do Sinsej foram organizados quatro grupos de trabalho para discussão da tese guia aprovada na noite de ontem (22/11) – “Unir, Organizar e Lutar – Resistir aos ataques e avançar nas conquistas”.

Cada grupo era composto por um coordenador e um relator, que organizaram os trabalhos. A tese foi lida na íntegra e os participantes podiam destacar trechos para discussão. Poderiam ser feitas emendas aditivas, substitutivas ou supressivas.

A tese aprovada é dividida em sete pontos, sendo eles:
1. O mundo capitalista em ebulição: destruir esse sistema ou melhorá-lo?
2. Brasil: a luta encarniçada dos diferentes grupos pelo poder e a destruição dos direitos
3. Santa Catarina – Continuidade do desmonte dos serviços públicos
4. Joinville, Garuva e Itapoá – combater e resistir
5. Sinsej – a construção de um sindicato independente, classista e de luta
6. Plano de lutas geral – Em conjunto com a classe trabalhadora do Brasil
7. Lutas imediatas e permanentes da categoria

foto Fran 2

A pluralidade de ideias foi observada em cada grupo. Os presentes abordaram pontos importantes a partir das suas experiências, somando para a luta da categoria. Um debate ímpar, que certamente elevou a consciência dos participantes, trazendo pautas que no dia-a-dia acabam passando despercebidas.

A discussão se encerrou antes do almoço e voltará à pauta ao final do Congresso, na plenária de votação de emendas. Agora na parte da tarde ocorre a palestra: “O aumento da opressão aos trabalhadores e a necessidade de construir uma organização mundial de combate por um mundo mais justo e igualitário”, com Serge Goulart.

Continue acompanhando a programação em nossas redes sociais e aqui no site.

Confira como foi a noite de abertura do Congresso do Sinsej

Deixe um comentário