Todos os dias os servidores do Hospital salvam muitas vidas sob condições precárias de trabalho

Todos os dias os servidores do Hospital salvam muitas vidas sob condições precárias de trabalho

No último domingo (28/10), foi o Dia dos Servidores Públicos e, no decorrer desta semana, o Sinsej está divulgando a importância destes trabalhadores para toda a sociedade.

Um dos locais de grande relevância para a população de Joinville e de todo o Norte de Santa Catarina é o São José. Com problemas estruturais e de gestão inumeráveis, este hospital atende uma região de aproximadamente 1 milhão de pessoas, mantendo-se serviços de excelência principalmente pelo esforço e dedicação dos seus aproximadamente 1,4 mil servidores.

O São José, carinhosamente chamado de Zequinha, é referência estadual para queimados e também referência em neurologia e Acidente Vascular Cerebral (AVC). O atendimento de traumas e o tratamento de câncer também são destaques. O hospital lidera ainda o número de doações de órgãos no estado e esse desempenho tem contribuído para que nos últimos dez anos Santa Catarina venha sendo líder nacional nesse quesito. A etapa mais sensível do processo de doação de órgãos é a sensibilização dos potenciais doadores e das famílias, trabalho que é desenvolvido com maestria pelos servidores do local.

Todos os dias, os funcionários do Hospital Municipal São José salvam muitas vidas. Eles também são a ponta de lança na luta pela sobrevivência do serviço público. Não foram poucas as vezes que a categoria cruzou os braços exigindo soluções para a superlotação e por melhores condições de atendimento.

Governos e patrões, interessados na privatização, ajudam a disseminar o discurso de que são os servidores os responsáveis pela precariedade nos serviços. A verdade, no entanto, é que todo o atendimento é feito sob condições absurdas, por puro mérito e abnegação da categoria. Faltar materiais básicos e medicamentos no hospital é comum, muitas vezes os itens disponíveis são de baixa qualidade, não há espaços apropriados para a realização de determinados procedimentos, macas e cadeiras de rodas estão em péssimo estado, o elevador frequentemente estraga, faltam leitos e pessoal. Não bastasse, quem protesta sofre assédio moral, é transferido e tem sua remuneração prejudicada.

Neste momento, o São José sofre nova ameaça de privatização de um setor importante. Desta vez, de todo o serviço de diagnósticos. Recentemente, a categoria obteve uma vitória parcial, barrando um projeto mais agressivo nesse sentido, mas o ataque não está afastado.

Diante do aprofundamento da crise financeira e da destruição dos serviços públicos – agravada pelo corte de investimentos federais e pela terceirização sem limites, os servidores ocupam cada vez mais o papel de guardiões do serviço público.

O Sinsej tem orgulho de representar e estar ao lado dessa categoria. Assista ao vídeo de homenagem que o sindicato preparou no Dia do Servidor Público..

Deixe um comentário