por
 em Itapoá

Servidores participaram de reunião do Conselho de Representantes e de assembleia contra cortes na educação | Foto: Aline Seitenfus

Na última terça-feira (26/2), os servidores de Itapoá realizaram uma assembleia para discutir o projeto de lei municipal que prevê a extinção de três cargos na educação. Conforme o documento, as funções de orientador, administrador e supervisor escolar serão substituídos por um único cargo chamado coordenador pedagógico.

O projeto ainda não entrou na Câmara de Vereadores, mas o Sinsej está acompanhando os trâmites e, assim que der entrada na casa, os servidores serão chamados a se mobilizar para barrar este ataque. Para o presidente do Sinsej, Ulrich Beathalter, a proposta do governo representa um retrocesso à educação na cidade, pois colocará nas mãos de um único profissional tarefas essenciais.

Ulrich explicou que um modelo semelhante a esse foi implantado pelo governo nas escolas estaduais e o resultado é o sucateamento ainda maior do ensino. Por isso a necessidade da categoria se manter atenta e disposta e barrar o projeto.

Reunião do Conselho de Representantes

Nesse mesmo dia, durante a tarde, o Conselho de Representantes por Local de Trabalho reuniu-se na sede do Sinsej para elaborar a pré-pauta da Campanha Salarial 2019. Os servidores discutiram também a proposta da Reforma da Previdência, enviada ao Congresso Federal por Jair Bolsonaro.

Os conselheiros definiram os seguintes pontos como essenciais para esta Campanha Salarial. Contudo, a pauta só será definida na assembleia da categoria, que acontece no dia 26 de março. A presença de todos os servidores é indispensável.

– Revisão dos vencimentos pelo INPC acumulado no período de 1º de maio de 2018 a 30 de abril de 2019
– Regulamentação da revisão salarial mensal (gatilho salarial), conforme acordado em 2016
– Proposta para zeramento, até o final do mandato da atual gestão municipal, das perdas salariais históricas da categoria, conforme cálculo do Dieese
– Elevação do valor do vale-alimentação para R$ 600, atualmente está em R$ 426,76
– Envio imediato à Câmara de Vereadores do projeto contendo a proposta de PCCS apresentada pela categoria
– Pagamento do adicional de insalubridade a todos os profissionais que atuam nas unidades de saúde, independente do cargo
– Regulamentação da jornada de 30 horas semanais
– Garantir auxiliar em todas as turmas de creche
– Pagamento do percentual de insalubridade calculado sobre o vencimento do servidor
– Regulamentação definitiva acerca da lotação dos servidores em suas respectivas unidades de trabalho
– Regulamentação da hora-aula, em vez de hora-relógio

Sobre a reforma da previdência, foi decidido que é preciso alertar todos os trabalhadores e estudantes de Itapoá do que essa proposta representa: o fim da aposentadoria. Para isso, será realizado um seminário sobre a previdência, no dia 27 de março, a partir das 19 horas, na Câmara de Vereadores da cidade.

Deixe um comentário