por
 em Geral, Joinville

Ato contra a Lei da Mordaça reuniu estudantes e professores no Centreventos | Foto: Aline Seitenfus

Na noite de ontem (11/4), estudantes e professores participaram de ato contrao projeto Escola sem Partido (ESP), conhecido como Lei da Mordaça, em Joinville. Em 2016, a proposta foi barrada na cidade com a mobilização de pais, alunos e professores. O protesto foi organizado pelo Sinte – Regional Joinville e teve o apoio do Sinsej, Ujes, Liberdade e Luta entre outras organizações. Na mesma noite, o idealizador da ONG ESP, Miguel Nagib, e a deputada estadual Ana Campagnolo realizaram uma atividade no Hotel Le Village defendendo a implantação do projeto, que visa calar professores e estudantes, no município.

A atividade da ESP estava programada para acontecer na Câmara de Vereadores de Joinville (CVJ), mas a instituição não autorizou a realização. A organização do ato contra a Lei da Mordaça parabenizou a CVJ pela atitude. Encaminhou-se que ainda nesta semana será entregue ao Legislativo um um ofício repudiando a atuação da ONG Escola Sem Partido, saudando a Câmara por impedir a realização da atividade e solicitando que os vereadores se pronunciem contrariamente a este absurdo.

Durante o ato, estudantes e professores denunciaram práticas de coação por parte das direções. Entre elas, suprimir partes do estatuto para formação de grêmios, impedir reuniões dos alunos, impedir formação de grêmios independentes, coagir jovens para que as entidades estudantis atuem como um braço da direção.

Durante a mobilização, foi aprovada ainda uma moção de repúdio contra a direção da Escola Estadual Celso Ramos, que busca impedir a organização do grêmio estudantil no local.

Fora Escola sem Partido!
Por educação pública, gratuita para todos em todos os níveis!
Fora Bolsonaro!

Deixe um comentário