O Sinsej vem repudiar publicamente a prática antissindical da coordenação do Hospital Municipal São José, ocorrida na manhã de 20 de novembro, último, quando a direção do Sindicato foi impedida  de entrar no local. As diretoras foram ao Hospital para verificar as condições do ambiente de trabalho depois de receberem reclamações sobre a falta de pessoal e o excesso de usuários para atendimento por servidor.  De acordo com denúncia recebida pelo Sinsej, enquanto o número médio de atendimento por técnico de enfermagem deve ser de seis usuários, no HMSJ, naquele dia a média era de 16.
A prática antissindical causou mais indignação quando as dirigentes foram informadas que só poderiam entrar com hora marcada e percorrer os locais de trabalho sob supervisão de algum servidor.  Ao contrário do que o Secretário de Saúde, Jean Rodrigues da Silva, garantiu ainda neste ano, em audiência. É realmente um abuso esse tipo de prática. Os servidores públicos trabalham para a comunidade e precisam ter boas condições de trabalho, num ambiente livre de assédio moral para melhor cumprir suas tarefas e o Sinsej está em luta para que esse direito seja realidade.
O Sinsej está tomando as providências cabíveis para garantir o livre acesso no Hospital e poder melhor atender as demandas dos trabalhadores.

Deixe um comentário