O Sinsej vem a público manifestar a sua solidariedade e apoio às trabalhadoras e aos trabalhadores moradores do Bairro Jardim das Oliveiras em Araquari. São mais de 200 famílias ameaçadas por uma ordem de reintegração de posse com prazo até o dia 16 de janeiro.

Baseados no direito constitucional de acesso à moradia, negado a mais de 6 milhões de famílias no Brasil, denunciamos o descaso da prefeitura de Araquari em se negar a cumprir com seu papel, eximindo-se de seus deveres em relação aos moradores. No contexto atual, em que os programas de acesso a moradias populares estão cada vez mais escassos, as ocupações tornan-se a única opção para milhares de famílias.

O Jardim das Oliveiras abriga 750 pessoas, dessas 245 crianças, que lutam por condições acessíveis e dignas para adquirirem suas casas próprias. Segundo a justiça, o bairro ocupa 193 mil m2 de um total 8.410.317,231 m² consideradas terras da União. Dentro deste perímetro há outros bairros estabelecidos, porém apenas o Jardim das Oliveiras vem sofrendo sucessivas ameaças de despejo. Estas famílias lutam há anos pelo direito à moradia e por condições dignas de vida. A especulação imobiliária e a injustiça social podem fazer com que tenham que deixar seus lares.
Diante desta ameaça eminente, nos solidarizamos e nos colocamos ombreados a estes homens e mulheres na luta pelo direito a moradia.

🏘 Agenda de mobilização:

➡ Terça (14)⬅
✅9h caminhada até a Prefeitura e a Câmara de Vereadores de Araquari
Concentração na Associação de moradores do Bairro às 8h e saída da caminhada às 9h
✅13h Visita a AGU e MPF em Joinville

➡ Quinta (16)⬅
✅ Vigília noturna contra o despejo

➡ Sexta (17)⬅ dia todo
✅ Ato de resistência barricada popular solidária contra o despejo

Enquanto morar for um privilégio, ocupar é um direito.

Direção do Sinsej

Deixe um comentário