Servidoras e servidores que paralisaram as atividades e estiveram presentes à assembleia na quinta-feira (13) estão sendo intimidados pelas chefias imediatas, que solicitam que preencham e assinem memorando via SEI ou preencham um formulário do Google para registro de ausência.
A direção do Sinsej orienta as servidoras e os servidores a não preencher e nem assinar nenhum documento desse tipo. As horas referentes às paralisações e/ou assembleias serão negociadas, como de costume, junto à pauta da Campanha Salarial. Salienta, ainda, que a paralisação é direito constitucionalmente garantido.
Essa prática é mais uma tentativa do governo em desmobilizar a categoria!
Continuaremos firmes na luta e faremos o enfrentamento necessário para barrar os diversos ataques que nós, servidores públicos, viemos sofrendo com o total descaso e desrespeito da gestão Udo Döhler!
#Sinsej #ServidorEmLuta

Deixe um comentário