O Sinsej requereu, nesta terça-feira à Secretaria de Educação (28) um recesso escolar de 3 a 7 de agosto, para professores e demais servidores da Pasta. O pedido levou em conta a rotina de multitarefas resultante da metodologia de ensino online e a determinação da MP 934/2020 que desobriga os 200 dias letivos. O período solicitado foi o mesmo concedido pelo governo do Estado.

Mesmo que a Prefeitura tenha considerado os primeiros 15 dias de quarentena como recesso escolar em seu decreto, este descanso será bem vindo pelos profissionais da educação que, a partir da ensino on line, precisam lidar com muito mais tarefas diárias, demasiadas horas de trabalho, além das dificuldades de acesso às novas tecnologias.

Logo depois de enviado o ofício, o Sinsej recebeu a informação de que a Prefeitura irá considerar esse período como parada escolar com reposição no mês de setembro. Exigimos que ela seja estendida a todos os trabalhadores da educação, tanto das escolas como de CEIs, sem necessidade de reposição.

Para ler o ofício, clique aqui

Texto atualizado às 22h55 de 28/07/2020

Deixe um comentário